segunda-feira, 18 de abril de 2016

7 motivos que me faziam abandonar meus projetos

Eu não sou alguém com uma lista de projetos bem sucedidos, na verdade eu estou sempre abandonando ou desistindo de projetos e idéias que muitas vezes não chegaram nem ao papel. Essa semana pensei muito sobre projetos passados que abandonei porque eu estava definindo os objetivos para os próximos dias e percebi que eu estava fazendo tudo errado antes. Desse pensamento e de tudo que aprendi na vida recentemente saiu uma lista (a maluca das listas aqui!) com as razões pelas quais estava desistindo de projetos e planos e decidi postar aqui, já que ela pode ajudar alguém que esteja na mesma situação. Lembrando que esta lista foi elaborada com base na minha experiência e o que é verdade para mim pode não ser para todos, o mesmo vale para as dicas que resolvi colocar junto com os ítens.
Outra nota importante aqui: Eu estou usando a palavra projeto, mas essa lista serve para planos diversos ou objetivos que ainda não foram transformados em um projeto, ok? Vamos lá. É textão, e pode parecer que é tudo uma mesma coisa, porém as vezes não estamos enxergando onde estamos errando e é exatamente em uma dessas variações ai.



Imagem daqui

1. Eu queria abraçar o mundo (e as vezes ainda quero!)

Nossa cabeça está sempre cheia de idéias e vontades e com a informação tão fácil e tantas pessoas e sites nos inspirando (Pinterest ♥) acabamos passando muito tempo pensando em como poderíamos fazer isso ou aquilo, além das nossas próprias necessidades na fila de "coisas para realizar". Mas todos nós temos um limite e ele é diferente para cada um, portanto quando tentamos fazer coisas além desse limite, pode apostar que algo não está sendo feito como deveria.
Vou usar meu exemplo aqui: Eu quero aprender violão e fotografia, mas além disso eu preciso aprender a dirigir (é uma necessidade sim) e esse mês comecei a treinar uma área nova no trabalho que eu preciso aprender também e ah, adicione nessa lista o fato de que eu estou planejando uma viagem ao exterior. Foi assim que eu quase enlouqueci, não conseguia fazer nada e a lista de pendências só aumentando.
O que eu fiz / estou fazendo? Reorganizei minhas prioridades e decidi o que podia ficar para um outro momento. Pois além dessas novidades, já tenho minhas outras necessidades e obrigações. Agora as coisas estão caminhando com mais tranquilidade. E esta é a dica aqui, definir as prioridades e as outras tarefas irão entrando no foco quando as prioridades forem se concretizando.

2. Eu não tinha tempo para novos projetos.

No ítem anterior falei de limite para quantidade de tarefas. Agora eu falo do limite de tempo, não dá para querer iniciar um projeto onde vou precisar das manhãs se eu não tenho manhãs livres.
Meu exemplo: estou ensaiando iniciar uma atividade física e de todas que já tentei  a que mais me agradou foram as corridas/ caminhadas matinais. Porém, eu estou num momento de check-ups e resolvendo pendências médicas e essas coisas acabam ficando para o período da manhã. Eu realmente não vou conseguir fazer tudo num mesmo momento.
O que eu fiz/ Dica: avaliei minha agenda e sei quando devem acabar essa temporada de médicos, dentistas, e tudo o mais. Então vou colocar como prioridade caminhar pela manhã e tentar marcar outros compromissos para o período da tarde quando for possível. Sem stress.

3. Eu criava regras impossíveis de cumprir.

Eu não estou dizendo que um projeto não deva ser desafiador, porque normalmente é, principalmente por ser algo novo. Mas como tudo nessa vida precisa de regras, precisamos ser cautelosos na hora de estabelecer as regras para aquilo que queremos realizar. O que eu quero dizer aqui é que ele tem que ser possível dentro das nossas limitações e possibilidades para evitar frustrações é desistências.
Meu exemplo: Para esse ano e para os próximos, o Inventando Assunto é meu projeto. Logo que sentei para definir o que eu queria com ele, pensei em definir um nicho (inicialmente seriam livros) e só falar disso aqui. Mas isso já me desanimou porque eu não tenho lido tanto quanto gostaria e não ia postar com frequência, além de estar amarrada a não poder falar de muitas coisas e isso quase me fez desistir.
O que eu fiz/ Dica: Fiz uma lista sobre coisas que eu queria falar e motivos pelos quais queria criar o blog e entendi que poderia sim ser um blog pessoal para falar da minha vida e experiências e ai caberiam os livros, filmes, e etc. Percebi que eu queria falar de vários assuntos, assim o blog ganhou nome, personalidade e não tem faltado assunto. E essa é a dica, precisamos nos conhecer e saber o que estamos buscando para que então possamos definir os pequenos desafios e se conseguirmos cumprir nossas próprias regras poderemos então colher os frutos.

4. Eu me cobrava demais quando alguma coisa dava errado

Lembra quando falei sobre criar regras que eu não ia cumprir? Sabe o que acontecia quando eu não conseguia realizar tudo aquilo? Eu me frustrava, enlouquecia, achava que estava tudo uma porcaria e desistia. Sim, essa era eu. A gente quer ver as coisas dando certo e quando elas não caminham para onde esperamos, bate um desânimo mesmo. 
Meu exemplo aqui é: Quase todas as situações em que a realidade não atendia minhas expectativas. Praticamente todas as vezes em que eu fiz uma lista de metas a cumprir e não consegui cumprí-las. Além da vontade de jogar tudo pro alto, sempre aparecia uma grande dose de auto-punição e isso sempre foi ruim.
O que aprendi/ Dica: Em todas as situações precisamos respeitar nossos limites, e isso exige algum autoconhecimento. Mas além disso, quando exigimos muito de nós mesmos temos que saber que nem sempre tudo vai sair exatamente como planejado, então é a hora de sermos flexíveis e não nos condenarmos. Permitir uma reavaliação do plano e se sentirmos necessidade, mudar de idéia.

5. Eu não planejava

Por mais que eu seja uma pessoa dedicada, sou também alguém que sofre um pouco com o imprevisto, portanto quero ter algum controle sobre determinadas situações, mas minha habilidade nata para a procrastinação e facilidade em sair do foco (astrologia says hello) não me deixava planejar. Não era nem falta de vontade, era falta de ferramentas e conhecimento. Hoje eu tenho uma noção bem maior do que quero e já consigo fazer até algum tipo de planejamento de longo prazo, o que é uma vitória, já que eu mal conseguia planejar o dia seguinte. É bom viver sem se cobrar, mas para nossa sanidade, esse estilo "Deixa a vida me levar" de ser precisa ter alguns limites se não as coisas saem do controle, vai por mim.
Meu exemplo: Como eu não conseguia planejar minhas tarefas eu acabava fazendo sempre o que era mais urgente, deixando todo o resto de lado. Sem contar que eu decidia que ia fazer uma coisa e não parava para definir quais os passos para alcançar aquele objetivo.
O que mudou/ Dica: Hoje, além de eu usar ferramentas que me ajudem a organizar minhas tarefas (já falei do Google Keep aqui e até o final do mês teremos um post com as lições aprendidas com o Bullet Journal), eu paro para definir quais as etapas até alcançar o objetivo. Foi assim com o Inventando Assunto, e as coisas estão acontecendo conforme o esperado (sim, ele tem um mini plano de vida!). Assim como a minha lista de 101 coisas para fazer em 1001 dias, onde as metas com atividades periódicas eu já desenhei em que meses desse ano eu irei realizá-las, assim não as perco de vista. A idéia aqui é escolher uma ferramenta que nos atenda e definir pequenas etapas, por exemplo: Se o projeto depender de um investimento, é necessário definir qual a quantia eu preciso guardar por períodos que eu vou definir no meu planejamento e por ai vai. Sem contar que depois que a gente pega gosto, planejar se torna uma atividade muito divertida.

6. Eu não me conectava com meus projetos

Tudo o que fazemos nessa vida depende do nosso comprometimento e da nossa entrega naquela atividade. Quando decidimos começar algo novo é necessário que estejamos conectados com isso para que nossa entrega seja a melhor possível e o principal, que ela carregue nossos objetivos ali. E isso faltava em mim, as coisas estavam numa lista de pendências e eu não conseguia me concentrar, porque não estava envolvida, não entendia o propósito de nada, eram vontades aleatórias que surgiam e eu queria transformar em projetos, mas sem conexão isso não funcionava.
Nesse ítem eu vou pular direto para a dica, ok? Na etapa de planejamento e até antes, na concepção da idéia é necessário se fazer algumas perguntas, por exemplo: O que eu quero com esse projeto? É um sonho? O que isso vai mudar na minha vida? E por fim: Como deixar minha marca nele? São perguntas interessantes para se fazer e eu só encontrei uma resposta para essa última: Só é possível com entrega, conexão e se a gente realmente viver aquele projeto ou plano.

7. Eu não estava me divertindo


Eu lembro que na escola eu tirava de letra atividades que envolviam leitura porque não tratava como obrigação, eu amo ler desde os 4 anos de idade, quando aprendi então eu me divertia fazendo os trabalhos de literatura. E isso é essencial para a vida. Mas não conseguia me divertir quando iniciava um projeto, sabem por quê? Porque eu colocava um monte de regras e aquilo virava uma obrigação, e ai eu me entediava, tentava fugir das tarefas, virava um caos.
Meu exemplo: Eu comecei em 2014 um projeto de vida saudável. Entrei pra academia, mas aquilo não era algo que eu me sentia bem fazendo então logo virou uma obrigação e eu não conseguia me sentir feliz na academia. Resultado? Abandonei.
Como solucionei? / Dica: A única atividade que eu gostava na academia era a esteira. Mas eu não gostava de ir para a academia, então defini que ia correr / caminhar na rua, o que devido minha preguiça foi colocado em prática em 2015 durante alguns meses, mas será retomado, como já foi dito acima. O "lance" aqui é encontrar diversão mesmo nas atividades que sejam obrigação. E quando não for uma obrigação, for somente uma tarefa dentro de um projeto, não transformar isso em algo que você só esteja fazendo porque disse que ia fazer. E isso vale para tudo na vida, devemos encarar as coisas com seriedade e comprometimento, mas você pode fazer tudo de uma forma que seja divertida para você, então comemore os avanços, saiba rir de si mesmo quando algo não acontecer exatamente como o planejado, encontre outro caminho, mas transforme seu projeto e tudo o que você fizer em algo que seja prazeroso para você, porque pode acreditar que a energia que a gente coloca nas coisas é transmitida para todos que têm contato com aquilo e a gente só quer transmitir energia boa, certo?

Você se identificou? Quer acrescentar algo a essa lista?

Siga também por aqui: Facebook / Bloglovin / Pinterest / Instagram / We ♥ it

11 comentários:

  1. oi, oi.

    adorei o post, principalmente pelo fato de ser fatos reais. amo ler textos assim. <3 então... eu tbm sou o tipo de pessoa que tenho muitos planos e projetos, a diferença é que eu crio meio que uma lista: o que é importante eu dou toda a atenção, o que não é tão importante eu vou deixando de lado por um tempo até conseguir lidar com tudo.

    outra coisa que acontece comigo com frequência é as pessoas dizerem que eu não sou capaz disso e daquilo. te juro que eu busco forças da baixa da égua só pra finalizar um projeto e escancarar pro mundo que eu dou conta sim...

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente sempre tem. E a gente tem que criar forças sempre, mas precisa ser divertido e não só pra se provar sabe?
      É bom que você consegue fazer, porque eu realmente não conseguia, era um caos hahaha. Estou melhorando e se tudo acontecer como eu espero, logo serei alguém com orgulho de ter realizado alguns dos meus projetos recentes *-*

      Nós damos conta. Nós precisamos acreditar em nós sempre, independente do julgamento dos outros! E você tá certo, viu!

      Um beijo!

      Excluir
  2. Oi Aline, tudo bem?
    O que fazer com aquele post que se identifica em cada linha rs?
    Sou dessas que começa e depois cansa. :/
    Beijo

    www.tecontopoesia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, eu estou bem, e você? Tenho passado por isso durante muito tempo, mas agora que sei, não vou passar mais (ESPERO HAHAHA).

      Mas você tem que tentar perceber porque está cansando e mudar isso. Será que você queria muito isso mesmo? Será que esse é o momento certo pra realizar isso? Assim você vai se conhecendo também!

      Um beijo!

      Excluir
  3. oi Aline, tudo bem?
    Primeiro que dizer que você é uma blogueira excelente, toda vez que venho aqui, ler um post, tem alguma dica maravilhosa, que eu sei que vou levar por toda a vida, Sim, você tem uma fã aqui kkk
    Segundo, que post é esse guria? :o
    Me identifiquei em cada linha, eu sou muito assim, de fazer projetos, metas, e quando não consigo, fico muito frustada comigo mesmo.
    Pode ter certeza que cada dica sua, eu vou por em prática a partir de agora. Começar a me dedicar mais, e fazer tudo valer a pena.
    Beijos ♥
    Leitura Nossa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, obrigada pelo carinho!
      Então, a gente vai se percebendo aos poucos e precisa aproveitar esses momentos para resolver o que não está bom. Eu fico realmente feliz de poder ajudar e espero que você consiga realizar tudo o que planejar! E vai me contando? Pra eu poder comemorar junto e ficar feliz por ter ajudado um pouquinho...

      Um beijão ♥

      Excluir
  4. Adorei o texto prima!!! É tudo que venho vivendo na minha vida!! E nossa quando erro ou não vou bem em algo que planejei ou que exige muito de mim, eu fico me auto punindo e isso é ruim demais... E essa semana eu estava pensando tem coisas que não dependem só de mim para acontecer, principalmente no trabalho, não adianta eu ficar me remoendo sozinha e acabando com a minha paz interior, as vezes temos que ir resolvendo uma coisa de cada vez e o que você acha que não consegue pedir ajuda sabe, eu tenho mania de querer abraçar o mundo e resolver tudo sozinha e se não consigo fico frustrada!!! Sucesso no blog prima, adorei!!! Beijão ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nane ❤, esse texto tem muito do que já conversamos muitas vezes e várias outras lições que só aprendemos chorando muito hahahaha.
      Mas fico feliz de verdade que ele conversou com você, espero que te ajude a resolver tudo isso que está incomodando e qualquer coisa, você tem meu número!
      Te amo e obrigada!
      Beijo!

      Excluir
  5. Oi Aline, tudo bem?
    É impressionante que sempre que venho por aqui tem um texto exatamente pra mim! Rsrs
    Essa mania de procrastinar as coisas é terrível, ou até mesmo de não se programar e achar que vai ter disponibilidade para realizar tudo que queremos ao mesmo tempo!
    Preciso me organizar! Preciso!!!
    Amei o texto!
    Super beijo! ♡
    Lilica
    Www.liulustosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lílian!
      Eu fico muito feliz que você se identifique com o que escrevo! É tudo feito de coração por aqui!

      Nem fala, eu estou vivendo um momento em que quase tudo foi deixado de lado porque não estou conseguindo me organizar. :(
      Mas vou tentar seguir minhas próprias dicas porque sei que elas já funcionaram pra mim hahaha .

      Beijos!

      Excluir
    2. Oi Lílian!
      Eu fico muito feliz que você se identifique com o que escrevo! É tudo feito de coração por aqui!

      Nem fala, eu estou vivendo um momento em que quase tudo foi deixado de lado porque não estou conseguindo me organizar. :(
      Mas vou tentar seguir minhas próprias dicas porque sei que elas já funcionaram pra mim hahaha .

      Beijos!

      Excluir

Você pode comentar mesmo sem possuir conta no Google, alterando para a melhor opção no menu "Comentar como:". Caso não possua uma conta à qual vincular, selecione a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando apenas com seu nome.

Use o bom senso para comentar, pois não serão aprovados comentários contendo mensagens agressivas, de baixo calão ou preconceituosas. Vamos manter uma blogosfera agradável.

Deixe o endereço do seu blog para que eu possa conhecer também!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...