5 Coisas para não esquecer

Com a chegada de um ano novo em que eu quero realizar tantas coisas, é indispensável que eu cuide de mim e da minha saúde (a física e a mental) para que seja possível alcançar todos os objetivos que eu determinei.

Com a correria da vida, a gente esquece de coisas simples, mas que são de uma importância enorme... Para que eu não esqueça e também para te ajudar a lembrar, eu fiz uma lista de coisas que eu considero importantes e que espero não esquecer durante o ano (e a vida).

Photo by Giulia Bertelli on Unsplash



São 5 coisas que eu espero que também te ajudem.


1. A minha saúde mental é muito importante. MUITO MESMO! Eu devo sempre entender os meus limites e sair de situações que não estejam me fazendo bem, sem medo do julgamento das outras pessoas. É difícil, porém necessário. Muitas vezes gasto energia demais em situações sem que haja real necessidade. Eu sei e entendo que isso acontece de vez em quando por causa da ansiedade, mas que também é de certa forma um gatilho. Vou tentar cuidar melhor de mim.


2. Não tem nenhum problema se eu não conseguir fazer tudo o que planejei em um dia, ou uma semana se isso não prejudicar ninguém. Se eu ficar pegando no meu pé achando que o mundo vai acabar porque escrevi na agenda que iria arrumar o quarto e no dia acordei e não quis fazer ou então apareceu algo que eu decidi priorizar eu só vou me sentir pior e não vou ter o quarto arrumado do mesmo jeito! Eu preciso entender minhas prioridades e cuidar delas, mas também devo me permitir algumas vezes não cumprir com o meu planejamento.


3. Cada um de nós é único, então eu não tenho motivos para me comparar a mais ninguém. Quando a gente passa muito tempo se comparando, esquece de olhar para as coisas que temos de bom e também para as que precisamos melhorar. Ninguém melhora se não olha para si. Redes sociais estão ai para nos colocar numa posição em que comparamos nossas vidas comuns com a vida luxuosa que o coleguinha mostra, não vamos cair nessa armadilha de nos sentirmos mal por que não estamos viajando tanto quanto nosso colega, ou não nos casamos e/ou tivemos filhos como 80% dos nossos amigos do colégio. Ah, isso vale para quando a comparação vem de outras pessoas também... Eu sou única, tenho minha estrada, o outro é único com a sua caminhada... 

Photo by rawpixel on Unsplash


4. Eu não tenho poder e nem direito para querer mudar a forma como as pessoas são e agem. Acreditar que posso mudar o outro ou que o outro deveria agir como EU acredito ser certo apenas faz mal pra mim. E isso é um aprendizado que eu sempre preciso revisar. Vamos dosar a energia gasta com coisas sobre as quais não temos poder, não é?


5. Sempre que estiver muito difícil tomar uma decisão eu preciso avaliar se tomar a decisão é de fato necessário naquele momento. Sempre tive dificuldade para tomar decisões, mas hoje entendo que quando quero muito algo, a decisão é simples... Se eu tiver muitas dúvidas, provavelmente eu não queira fazer aquilo que preciso decidir, então o ideal é não escolher aquele caminho, ou pelo menos adiar a decisão. Algumas vezes a decisão que eu preciso tomar é de desfazer alguma outra decisão tomada anteriormente. E eu posso fazer isso, porque me conhecer é entender meus limites.


Recadinho rápido esse, mas que vai ficar como um lembrete permanente. Todos os dias a gente enfrenta situações diversas e vez ou outra alguma dessas situações podem nos deixar mal, ou nos desafiar de forma que não sabemos lidar. essa lista foi escrita com base nos meus grandes desafios desses últimos meses, espero que seja útil para mais alguém.

Vocês possuem alguma lista de coisas para não esquecer? Compartilhem comigo nos comentários!

Comentários

  1. Aline, do céu! Senti vontade de te abraçar e de dizer "Tamo juntas nessa, miga"!
    Acho que esses lembretes fazem da gente pessoas melhores que, por consequência, faz o melhor pro mundo.

    Amei tudo. Vamos nos cobrar menos e ser mais felizes.

    Um beijo,
    Fê Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinta-se abraçada Fê!
      Eu aprendo muitas coisas diariamente, porém na mesma intensidade me vejo esquecendo certos aprendizados na hora de lidar com algumas coisas... por isso gosto tanto do blog, vez ou outra venho aqui resgatar algum aprendizado que eu possa estar esquecendo. Achei importante deixar esses lembretes aqui para quando eu precisar e também para ajudar alguém que possa estar precisando desse tantinho de amor!

      Vamos ser felizes siiim!

      Um beijo ;*

      Excluir
  2. Me comparar com outras pessoas era a PIOR coisa pra minha saúde mental e foi um longo caminho para parar com isso! É dificil pra caramba ver que o outro tem isso e aquilo e você não, mas saúde mental é muito mais importante!

    Um beijo,
    Blog da Kitbox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Stephanie, infelizmente as pessoas acreditam que existe uma fórmula do sucesso em que você tem que ter determinadas coisas ou viver determinadas experiências que desconsidera a individualidade e a história de cada um. É muita pressão e a gente sempre acaba meio perdido. Isso é algo que a gente entende aos poucos e você já está no caminho 😍.

      Um beijo,
      Aline

      Excluir
  3. O ponto 3 é muito real! Me comparar com as outras pessoas é uma coisa que me afeta demaaais, porque eu acabo me sentindo como uma "perdedora" e isso acontece por causa das redes sociais! Eu vejo as pessoas no meu instagram postando stories que estão trabalhando, viajando e eu que eu estou desempregada, me sinto péssima com isso! Eu tô tentando diminuir o uso no instagram, por isso.
    Gostei demais do post e são ótimas dicas para que todos coloquem na prática.
    Beijos,
    Gabi

    Me chame de Gabi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabi, tudo bem? Eu acredito que seja um problema que afete muuuita gente. Passei muito muito por isso e aos poucos tenho trabalhado para não me comparar tanto. As redes sociais são um gatilho de ansiedade muito grande, a gente precisa sim melhorar a forma como somos influenciadas por elas.

      Espero que você volte a trabalhar logo e que deixe de se sentir assim, porque tenho certeza de que você é incrível!

      Muito obrigada pelo carinho!

      Beijos,
      Aline.

      Excluir

Postar um comentário

Você pode comentar mesmo sem possuir conta no Google, alterando para a melhor opção no menu "Comentar como:". Caso não possua uma conta à qual vincular, selecione a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando apenas com seu nome.

Use o bom senso para comentar, pois não serão aprovados comentários contendo mensagens agressivas, de baixo calão ou preconceituosas. Vamos manter uma blogosfera agradável.

Deixe o endereço do seu blog para que eu possa conhecer também!