quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Um preceito e algumas resoluções para 2018.

2018 chegou e como sempre essa idéia da virada do ano nos enche de sentimentos de renovação, de novas esperanças e é ótimo que isso aconteça porque no fim de um ano sempre estamos de certa forma cansados e parece que com a mudança do ano recebemos uma carga de energia que nos permitirá alcançar nossos planos.

Já disse por aqui que acabo encarando o início de um novo ano somente quando faço aniversário, ainda assim não ignoro a importância da passagem de um ano do calendário para o próximo.

Hoje quero conversar sobre minhas resoluções para 2018 e também a escolha de um preceito para o ano que chega.


Esse ano minha lista parece um pouco maior, mas como vocês verão é porque eu optei por repetir as metas que considerei importantes para o meu desenvolvimento durante este ano que chega, ou porque preciso desenvolvê-las melhor. Assim como no ano passado, me preocupei muito mais com o meu desenvolvimento como ser humano e minha saúde mental por acreditar que trabalhando nesses pontos eu conseguiria alcançar qualquer coisa que eu me propusesse a fazer.

Antes de falar sobre as metas em si, vou contar sobre o preceito escolhido para nortear o meu ano. Em algum momento no ano passado eu assinei a newsletter do Eu Organizado, que é o site/blog da Ana, onde ela dá dicas de organização e muitas outras coisas. Na Newsletter ela propõe exercícios para nos organizarmos e conseguirmos realizar nossos objetivos, porém ela faz isso de uma forma que parece que estamos conversando com uma amiga enquanto tomamos uma xícara de chá e comemos um pedaço de bolo (e eu disse isso a ela). No primeiro e-mail que recebi esse ano (dia 1), ela sugeriu 2 exercícios. Um deles eu ainda preciso fazer, mas até o final da semana desenrolo isso... O outro era escolher uma frase estrela-guia para 2018. A idéia me pareceu incrível e me lembrou muito dos preceitos do Sr Browne, o professor do August, em Extraordinário (que é um livro que eu deveria ter resenhado e tem um filme que foi muito bem adaptado, portanto leiam E assistam, ok?), por isso acabei chamando de preceito.

Passei o primeiro dia do ano pensando qual seria meu preceito, baseado nas metas que eu já havia escrito, anteriormente... Cheguei a conclusão de que considerando meu histórico de ver algo dar errado e achar que é o fim do mundo, querer desistir de tudo, um ótimo preceito seria seguir os ensinamentos da Dory, de Procurando Nemo e foi assim que decidi que meu preceito seria "Continue a nadar", porque afinal é isso, não é? Só precisamos respirar, retornar para o caminho (ou encontrar um novo) e continuar nadando. Então esse vai ser meu preceito, lema, minha frase estrela-guia, chamem como preferirem.



Dadas as primeiras explicações, vamos falar sobre as "metas" que escolhi para esse ano:

Agradecer mais, reclamar menos. Nós já falamos sobre isso durante o ano passado e eu assumi publicamente que sou uma pessoa que reclama, que faz drama, que acha que o mundo vai acabar porque algo não está como eu gostaria. Reconhecer já significa algo, não é? Comecei o ano pensando em coisas pelas quais sou grata e já pensei muito sobre o assunto, acho que vai render até um post aqui! YAY! Porém me comprometo a melhorar nesse aspecto em 2018 porque preciso, porque quero e porque sim!

Cuidar mais e melhor da minha saúde mental. Essa é outra meta que se repete, me comprometi a levar os assuntos difíceis pra terapia e espero que eu consiga de fato fazer isso. Também quero muito melhorar minhas habilidades em descobrir quando estou colocando mais energia do que necessário em alguma coisa/situação e aprender a dosar. Não vou me estender porque vocês já conhecem as idéias por trás dessa meta.

Continuar trabalhando no projeto de ser uma pessoa melhor. Melhoria contínua. Essa deveria ser uma meta universal e acredito que ela vai me acompanhar pra sempre!

Passar menos tempo online. To falando do celular mesmo, porque eu não fico muito na internet no computador. Eu preciso muito muito muito desconectar porque internet demais tem me feito mal, emocionalmente falando e também quando penso na quantidade de coisas que eu poderia ter feito e não fiz porque estava fazendo nada no celular, apenas rolando uma timeline. Terminei 2017 com 2 semanas sem entrar no facebook, além disso passei alguns dias com o celular no silencioso para não entrar em desespero todas as vezes que chegava alguma notificação, aliás, desativei as notificações de alguns aplicativos. A experiência já me deu alguns resultados positivos, mas vamos continuar acompanhando. Vou tirar um dia essa semana para entrar no facebook pelo computador e dar uma olhada nas notificações, mas depois vou fechar a janela e voltar para as coisas que preciso fazer.

Desenvolver minha disciplina. A questão do celular entra aqui também, mas já explico porque coloquei separado. Tudo na vida envolve disciplina, dosagem de energia, etc. E eu não sou muito boa nisso. Eu não deixo de cumprir com as minhas obrigações por não ser uma pessoa disciplinada, mas várias vezes eu cheguei no trabalho morrendo de sono porque fiquei enrolando no celular na hora de dormir, por exemplo. Além disso, minha falta de disciplina diminui meus momentos de lazer. Eu melhorei um pouco no ano passado quando consegui ir pra academia pelo menos 2 vezes por semana, mas eu quero mais. Eu quero estudar, quero postar no blog, quero dormir melhor, quero ler mais, quero ir mais pra academia e também realizar as minhas metas do 101 em 1001 e muitas delas dependem só de eu ter disciplina, quero sentar uma vez por semana e de alguma forma planejar a semana, inclusive comprei um planner e dessa vez eu pretendo ter disciplina para usá-lo.

Momento contemplativo


Melhorar meus hábitos de sono. Por que é que isso virou uma meta? Porque eu durmo mal, muito mal mesmo. Bem, eu tenho uma desculpa. Eu trabalho em turnos de revezamento, então as vezes eu estarei trabalhando em horários em que teoricamente eu deveria estar dormindo (tipo as 7 da manhã hahaha, brincadeira 😛), como quando trabalho das 23h as 7h, porém quando eu estou de folga, trabalhando de manhã ou até mesmo quando saio do trabalho as 23h eu gostaria muito de ter uma noite de sono com uma quantidade de horas que me permita não ficar destruída no outro dia. Mesmo acreditando que com a redução do tempo no celular isso vai melhorar, eu precisei determinar que seria uma meta, porque se eu relaxar eu vou ter lá um lembrete de que estou relaxando com uma meta que escolhi pro ano e isso deve me fazer mudar de postura.

Voltar a estudar. Eu terminei a faculdade em 2013, o curso de inglês em 2015 e desde então eu estou falando que vou voltar a estudar e continuo falando, porém não voltei. Não fiz nem um curso, nada. Até o ano passado eu entendi que provavelmente seria melhor assim já que dediquei quase toda minha energia em entender e trabalhar para levar minha ansiedade a níveis razoáveis e nesse processo eu concordei que voltar a estudar seria algo perigoso, já que provavelmente eu não daria conta do desgaste emocional envolvido. Estudar é desgastante. É gratificante? Sim, muito, mas é desgastante pra caramba e eu já estava com o emocional todo cagado, seria um tanto quanto irresponsável comigo me meter num negócio que provavelmente eu não daria conta e só me deixaria pior. Esse ano eu acredito que consigo. Não sei se vou conseguir começar a segunda graduação, mas posso pelo menos começar a estudar um idioma.

Passar mais tempo com gente que me faz bem. Em 2017 eu me senti muito afastada das pessoas que eu gosto, embora eu tenha pelo menos 1 vez por mês passado algum tempo com amigos, eu me senti sozinha em muitos momentos. Ano passado eu trabalhei muito, mas isso não deveria me afastar das pessoas. Além disso, é gratificante, delicioso estar na companhia de alguém que nos faz bem. E é isso que eu quero para esse ano, ter pessoas de luz perto de mim, gente que me faz rir, que compartilha comigo, que quando eu dou tchau eu fico pensando "nossa, quando vamos fazer isso de novo?" Não tenho um milhão de amigos, mas tenho amigos maravilhosos e quero sim passar mais tempo com essas pessoas.

Essas são as minhas metas para esse ano novinho que começou essa semana. Estou feliz com as coisas que escolhi e espero que tanto eu quanto vocês sejamos fortes para alcançarmos nossos objetivos. E que não nos falte saúde, amor e todas as coisas essenciais durante esse ano novo!

Quais foram suas metas para esse ano? Vamos conversar sobre isso?

Siga também por aqui: Facebook / Bloglovin / Pinterest / Instagram / We ♥ it

3 comentários:

  1. Aline, achei uma ideia brilhante essa de se focar no seu desenvolvimento pessoal! Como já dizia vovó; "o resto a gente corre atrás".
    Também andei repensando muito meu tempo na internet. Aliás, até instalei um app para controlar melhor (chama QualityTime, super recomendo).
    A rede social que mais me faz mal atualmente é o instagram, por isso raramente apareço por lá. Acabei fazendo uma faxina no facebook ao longo de 2017 e só tenho (na timeline) posts de melhores amigos, grupos fofinhos (de bichinhos, organização, minimalismo ou de séries), e atualizações de blogs que acompanho. De resto, tudo no "unfolow" para não comprometer minha saúde mental. O dia que o instagram implementar o mute, talvez eu passe a usá-lo mais rs.
    Sou péssima com disciplina também! Até faço minhas obrigações a tempo (estudar ou fazer os trabalhos da faculdade, por exemplo), mas levo um tempo absurdo, porque estou sempre procrastinando. No fim, acaba não sobrando tempo suficiente para outras atividades que eu gosto tanto. Se tiver alguma dica de disciplina que deu certo para você, pleeease, faça um post contando :D.
    Vou ficar torcendo para que você consiga atingir todas as suas metas em 2018. Continue a nadar :*

    ResponderExcluir
  2. Olá, Aline.
    Esse ano fiz diferente. Não fiz uma lista. Pelo menos por enquanto. Estou me segurando, hahaha.
    Mas resolvi tentar de uma maneira diferente para obter resultados diferentes. Mas lendo o seu texto, acho que não vai adiantar muita coisa, pois eu preciso me dedicar. (De verdade!)
    Então, preciso de um planejamento, de objetivos realistas e da coisa mais importante: muita força de vontade! Pois até na correria que vivemos, se tivermos isso, conseguimos sim fazer o que queremos.
    Eu tenho certeza que você conseguirá atingir suas metas, continua no foco.
    Vou me organizar melhor por aqui também. Já abri uma aba aqui para o "eu organizado" e estou curiosa para conhecer as dicas. Estou precisando!

    Ah, eu quero agradecer pelo seu comentário lá no blog. Obrigada por dar sua opinião. Eu concordo contigo e acho uma pena não ter conhecido algum de seus blogs antes.
    Também fico triste porque grupos de interação, na verdade acabam nem tendo interação alguma.
    É verdade, precisamos nos encontrar e nos apoiar. Tem tanta gente bacana que faz o que gosta na blogosfera. <3
    Eu comecei em 2010, conheci pessoas maravilhosas e sinto falta delas. Fico procurando algo de antigo no novo, sabe?!
    Um beijo, amora. Vou continuar por aqui, estou feliz de ter conhecido o seu blog!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Aline. Tu não sabe o quanto eu amei esse post. Que me fez lembrar as coisas que quero também nesse ano. Percebi também que já estou cortando minhas metas, por exemplo os hábitos de sono. O bom é que o ano só começou e dá tempo corrigir. Que tu consiga também realizar tudo isso com muita serenidade. Beijos

    ResponderExcluir

Você pode comentar mesmo sem possuir conta no Google, alterando para a melhor opção no menu "Comentar como:". Caso não possua uma conta à qual vincular, selecione a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando apenas com seu nome.

Use o bom senso para comentar, pois não serão aprovados comentários contendo mensagens agressivas, de baixo calão ou preconceituosas. Vamos manter uma blogosfera agradável.

Deixe o endereço do seu blog para que eu possa conhecer também!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...