segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Por que escrevo?

Quando eu escrevo é pra trazer leveza pra alma que as vezes não aguenta o peso do mundo, já que eu teimo em querer levar todo ele nos meus braços. Escrevo pra trazer meu sorriso de volta ou então deixar que meus olhos escorram toda a tristeza para fora. Quando a vida não cabe mais dentro de mim eu coloco pra fora, no papel, na tela, no mundo.

Eu escrevo para falar de amor, da dor e de qualquer coisa que esteja enchendo os meus dias enquanto eles passam. Pra dividir as lembranças, pra eternizar. Eu escrevo para não esquecer. Para lembrar de quem fui, do que tive e pelo que passei, para ser grata, para sentir saudade.


Falando em saudade... Como eu tenho saudade das cartas, as de amor, as de despedida, as cartas que escrevi e sequer enviei... Cartas para os amores que ainda não vivi e talvez eu nem viva. Cartas para os amores que se foram, que deixaram um infinito de sentimentos que eu não tive a oportunidade de dizer, eu escrevi... Mas não enviei. Quem sabe um dia?

Eu escrevo pra espalhar o bem, para dividir sentimentos que talvez possam ajudar outras pessoas. Escrevo para distribuir cor e sorriso. Por vezes eu vou reclamar, vou resmungar e quem lê pode até me ouvir, mas logo em seguida, com o coração mais leve eu posso me erguer e tocar a vida pra frente e isso vai ser perceptível no que eu escrever em seguida.

As vezes eu invento, escrevo histórias inventadas para me distanciar da minha realidade quando esta me sufoca. O que escrevo é honesto, mas nem sempre baseado em fatos reais. É assim que funciona. Por vezes misturo ficção e realidade, outras trago apenas uma coisa ou outra. É como eu me comunico.

É como uma pintura, mas com letras, palavras, parágrafos, meus cadernos, o meu monitor são minhas telas. Eu escrevo para não sufocar com as palavras porque na maioria das vezes a minha boca é incapaz de transmitir a imensidão que transborda de dentro de mim.

Siga também por aqui: Facebook / Bloglovin / Pinterest / Instagram / We ♥ it

6 comentários:

  1. AAAA que postagem linda.
    "Quando a vida não cabe mais dentro de mim eu coloco pra fora, no papel, na tela, no mundo" <3
    Costumo dizer que quem é tirado a poeta/escritor, mesmo que seja pequenos ou grandes momentos, vai escrever, escrever, escrever, transbordar, e nunca se cansar. Eu amo escrever e acho que eu não seria tão eu hoje em dia se não fosse pela escrita. Deus abençoe os escritos, Deus <3

    www.memorizeis.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrever é a forma que encontrei de me atirar ao mundo. Quem nasceu com isso, precisa escrever para ser! Obrigada pelo comentário!

      Beijos!

      Excluir
  2. Já passei com a escrita por fases com essas que você escreveu. E definitivamente escrever me permitiu manter minha sanidade e saúde quando minha boca não conseguia proferir uma palavra se quer além do vazio "tá, tudo bem". Hoje eu escrevo para não me deixar esquecer das coisas que aprendi, das coisas maravilhosas que senti e das não tão maravilhosas assim. E sou muito feliz por termos a blogosfera para expor esses nossos escrito, mesmo que despretensiosamente. Seja lá por qual motivo escrevemos, se isso nos faz bem devemos fazer sempre. Porque não fazer é abrir uma porta para um calabouço em que não sabemos se teremos forças para sair de lá depois.
    Adorei seu blog! Espero ver mais posts seus por aqui!
    Beijos
    www.vestidadeceu.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É melhor colocar tudo isso para fora do que se afogar com o que não falamos.

      Entendo o que você disse porque quando criei o blog foi justamente para conseguir falar sobre as coisas porque tudo doia demais! Foi para me ajudar a lidar com um milhão de coisas que me matavam aos pouquinhos e cá estou!

      Obrigada pelo carinho e por dividir sua história aqui comigo!

      Beijo!

      Excluir
  3. Oi, Aline! Enquanto lia o texto me sentia cada vez mais lida por ele mesmo, parecendo sair de mim também. Essa é a magia da leitura, ela nos capta, nos rapta de outro mundo e nos devolve de volta para nós ou para mundos só nossos. Sempre agradeço por tudo de bom que leio e por escrever também. Com certeza seu texto será um dos meus agradecidos de hoje. Que maravilha! Me sinto sua amiga por sentir esse tanto de sensação em te ler. Um abraço, minha querida. Sam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário lindo, Sam!
      Fico feliz de verdade que meu texto tenha te causado essas sensações boas! Eu escrevo também para levar sorriso para quem lê. Seu comentário me deu a sensação de missão cumprida! Um quentinho no coração!
      Obrigada por comentar aqui. Por se sentir minha amiga, é assim que me sinto agora também! <3

      Beijos.

      Excluir

Você pode comentar mesmo sem possuir conta no Google, alterando para a melhor opção no menu "Comentar como:". Caso não possua uma conta à qual vincular, selecione a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando apenas com seu nome.

Use o bom senso para comentar, pois não serão aprovados comentários contendo mensagens agressivas, de baixo calão ou preconceituosas. Vamos manter uma blogosfera agradável.

Deixe o endereço do seu blog para que eu possa conhecer também!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...