quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

[RESENHA] Planeta Fênix - Júlio Pacheco



Título: Planeta Fênix
Autor: Júlio Pacheco
Editora: Clube de Autores
Páginas: 214
Avaliação: 5 estrelas

Sinopse: Nalu tem dezesseis anos e mora em Fênix, um planeta criado para a perpetuação da raça humana depois que o planeta Terra foi devastado por catástrofes naturais há quase mil anos. A necessidade do novo planeta veio decorrente da não possibilidade de manter a Terra, segundo os livros de história explicam.
Porém, o que é aprendido na escola e ensinado em casa não convence Nalu que constantemente questiona as informações sobre seu planeta. Ela, então, conhece Artur, um ladrão de maçãs que esconde um segredo sobre o planeta Terra e sobre mentiras inventadas pelo governo de Fênix para a dominação dos habitantes do novo planeta.
Envolvida pela história do lugar de origem da raça humana, Nalu acaba se envolvendo com os mistérios sobre o verdadeiro motivo da criação do planeta onde nasceu.


A EDIÇÃO: A capa do livro é muito bonita, as folhas são brancas, mas não incomoda a leitura. É um livro de publicação independente pelo Clube de Autores e como nunca tive contato com nenhum livro de lá, achei bem interessante.

RESENHA: Já havia algum tempo que Planeta Fênix havia sido publicado e eu não conseguia ler. Este ano eu tive a oportunidade de comprar o livro depois que o Júlio ficou noivo e ele e a Amanda fizeram uma campanha muito amor para reverter a grana arrecadada com a venda dos livros para o "fundo financeiro matrimonial" deles. Ai não tinha como não comprar o livro, a causa era mais que nobre!

Planeta Fênix conta a história de um planeta criado artificialmente para que alguns humanos sobrevivessem ao fim do Planeta Terra, de acordo com o governo fenixiano. Eles seguem alguns padrões e situações provenientes da Terra, como a contagem do tempo e contam com uma iluminação artificial que muda para causar a impressão de dia e noite já que o planeta não possui um Sol.

"O planeta em que vivemos recebeu o nome de Fênix, como todos sabem, exatamente por significar o ressurgimento de uma raça que poderia ter virado cinzas intergalácticas, mas que conseguiu, graças à tecnologia, se difundir interplanetariamente por muitos outros anos, quase mil anos, como vocês sabem que nosso planeta completará daqui há cinco aniversários de existência"

A história contada no livro se passa quase mil anos após a criação de Fênix. O planeta é regido por regras bastante severas, o que mantém a população "na linha". Sem contar todas as questões culturais envolvidas como o cadastro das pessoas e métodos para definir o futuro dos jovens fenixianos. A princípio, a organização do planeta parece encantadora, porém depois as coisas começam a ficar "estranhas", já vou avisando!

Nalu é uma adolescente de 16 anos, filha única e vive com os pais e a avó em uma das muitas casas idênticas de Fênix. Embora seja uma boa filha e aluna aplicada, a garota possui um interesse incomum pela cultura e história dos habitantes do já extinto Planeta Terra o que a deixa cada vez mais tentada a quebrar regras e questionar a história do seu planeta, já que vive com a constante sensação de que o que é contado nos livros e pelo governo não faz sentido.

"- Escute Nalu. Não é preciso que tudo faça sentido. As vezes, coisas ao nosso redor simplesmente foram determinadas por outras pessoas e em nosso caso, o melhor a ser feito é seguir a vida conformados com o que acontece."

Os conflitos na cabeça de Nalu se intensificam quando ela conhece Artur e sua família que a fazem questionar ainda mais todo o regime de governo existente em Fênix. A partir daí a história se desenvolve de forma a nos deixar curiosos sobre o que virá a seguir e tudo indica que haverá continuação, o que é ótimo, porque a forma como a história acabou deixou no ar essa sensação de que há mais o que ser contado.

Planeta Fênix aborda diversos assuntos importantes como opressão, alienação, amizade, as relações familiares além, é claro de um bom romance porque tem que ter! É um livro simples, mas que te envolve e te faz querer saber o que acontece no final com todas suas reviravoltas. Eu gostei muito do livro e da escrita do autor que é meu amigo desde o ensino médio, então é um orgulho gigante ver que ele realizou um dos sonhos que sempre disse que tinha que era escrever um livro e a história realmente é interessante. Eu li o livro no ano passado, mas fiquei enrolando para escrever essa resenha porque sou muito desorganizada, então achei justo começar o ano com ela.


Se você também quiser ler Planeta Fênix e de quebra ajudar o Júlio a se casar, você pode comprar o livro por aqui.

Siga também por aqui: Facebook / Bloglovin / Pinterest / Instagram / We ♥ it

12 comentários:

  1. Aline, viajei as últimas semanas e agora tenho tanto catching up para fazer no seu blog! Adoro maratinar posts <3
    Sobre o livro, eu vivo buscando literatura ya + distopias para ler, mas o que mais me chateia é a carga romântica nessas produções. Isso sempre foi algo que me encantou em HP ou mesmo Jogos Vorazes; o romance em sengo (terceiro, quarto) plano, enquanto "salvar o mundo"permanece como prioridade para os protagonistas.
    Como fica essa questão no Planeta Fênix? Muito carregada ou uma coisa menos frequente? Fiquei super interessada no livro, mas bateu um medinho de ser mais açucarado do que eu gostaria rs
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kari, desculpa a demora para responder!
      Eu adoro literatura ya! E tenho cada vez mais me interessado por distopias. Se eu puder te indicar um livro (posso?) eu indico Estação Onze que foi um livro que me marcou muito e tem resenha aqui no blog, caso você não conheça: http://www.inventandoassunto.com/2016/05/resenha-estacao-onze-emily-st-john_12.html

      Sobre a sua dúvida, eu posso dizer que o romance aparece ali, mas naquele tom adolescente, em alguns momentos ele ganhou destaque, mas em outros não. A personagem principal tem 16 anos e uma das coisas boas do livro é ele ao mesmo tempo em que traz uma personagem madura, não a transformou em um adulto, ela ainda vive os dramas da adolescência haha. Não sei se ajudei! haha.

      Também preciso maratonar seus posts!
      Um beijo!

      Excluir
  2. O pano de fundo me interessa: galáxia, planetas, meio sci-fi... Ainda mais essa pegada de uma comunidade sobrevivente de humanos. Agora o enredo... Não sei se leria agora por ser mais adolescente...
    Adorei sua resenha!
    Sorteio da Coleção Percy Jackson e os Olimpianos | A Bela, não a Fera Youtube | Converse comigo no Twitter!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bela, realmente é um livro que conta a história de uma adolescente e eu gostei do fato de ela não ter virado uma adulta na história, mesmo com as responsabilidades, temos os dramas de uma adolescente misturados na trama.

      Eu posso indicar para você Estação Onze, que foi um livro que me marcou bastante em 2016. Leitura da vida!

      http://www.inventandoassunto.com/2016/05/resenha-estacao-onze-emily-st-john_12.html

      Obrigada,
      Um beijo

      Excluir
  3. Oi, Line!
    Gosto tanto da riqueza das suas resenhas! :D É muito bom poder compreender tanto uma obra a partir do seu ponto de vista.
    Confesso que distopias e ficção científica não é muito o que me atrai, mas fico feliz que esse tipo de literatura aborde temas tão importantes como a opressão e a alienação.

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fê,
      Fico tão feliz que você goste das minhas resenhas, porque você é uma escritora e também escreve resenhas incríveis e eu sou um bebê nessa coisa de resenha... É tão bom saber que to conseguindo alcançar o meu objetivo que é entregar a esssência da obra para quem lê minha resenha!

      Eu adoooro distopias, ficção, tudo isso! Principalmente quando a gente pode parar pra pensar nessas questões importantes!

      Um beijo

      Excluir
  4. Oie, tudo bem?
    Hááá que causa linda <3
    E que resenha maravilhosa, passa toda a essência do livro, e me deixa morrendo de vontade de ler do lado de cá <3
    Parece ser uma história diferente, e ao mesmo tempo envolvente, já vai para a minha lista de leituras *-*
    Beeeijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Line, tudo bem e com você?
      Não é? Tão bom a gente ajudar o amor! <3

      O livro é bem bacana sim! E não é porque sou amiga do autor hahaha. A gente só aumenta a lista né?
      Espero que consiga ler e que goste!

      Um beijoo!

      Excluir
  5. Cara, eu já am scifi e sua resenha me atraiu muito para esse livro que eu nem conhecia mas já estou amando principalmente pelo fato de ser escritor BR!!!
    É tipo como se a Nalu fosse uma terráquea e começasse a indagar sobre todas as merdas que estao acontecendo no momento mas grazadeus a Terra não existe mais nessa narrativa! HSUIAHUIHAUSIHUSH
    Amei o post!
    Sorteio Coleção percy Jackson e os Olimpianos | A Bela, não a Fera Youtube | Converse comigo no Twitter!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa,
      Eu tenho tentado inserir ficção brasileira nas minhas leituras e isso tem sido incrível!
      A Nalu é uma menina, mas uma menina que não se conforma com o papinho do governo e foi atrás de descobrir que diaxo tá acontecendo hahahaha.

      Obrigada!!!
      Um beijo!

      Excluir
  6. Adorei a resenha, organizada e contou bem sobre a história!
    Fiquei bem curiosa sobre o planeta Fênix e fiquei pensando como a humanidade conseguiu construir um planeta! ahaha Acho que estou pactuando com as dúvidas de Nalu, é isso! Tudo muito suspeito... rs
    Anotei o livro aqui, quando tiver a oportunidade farei a leitura também!
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Renata, eu nunca tinha parado pra pensar nisso hahaha. Como foi que os humanos criaram um planeta? Vou ter que perguntar pro autor hahaha.

      Obrigada pelo feedback sobre a resenha! *_*. Se ler o livro me conta o que achou?

      Um beijo!

      Excluir

Você pode comentar mesmo sem possuir conta no Google, alterando para a melhor opção no menu "Comentar como:". Caso não possua uma conta à qual vincular, selecione a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando apenas com seu nome.

Use o bom senso para comentar, pois não serão aprovados comentários contendo mensagens agressivas, de baixo calão ou preconceituosas. Vamos manter uma blogosfera agradável.

Deixe o endereço do seu blog para que eu possa conhecer também!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...