domingo, 26 de março de 2017

Uma (nem tão) breve reflexão sobre inteligência

Foto: Pexels
Parei para pensar e pesquisar sobre o significado de inteligência. É uma palavra tão cheia de significados e difícil de explicar porque nos remete sempre para a inteligência acadêmica, a saber fazer as contas mais difíceis, compreender aquele artigo de literatura complexo, falar tudo certinho, etc.

Mas será que ser inteligente se resume a isso? A um diploma de uma boa universidade? A falar fluentemente três idiomas? Dispensar a calculadora para fazer contas? Claro que essas coisas são importantes e fazem parte do que chamamos de ser inteligente, pois são conquistas que a inteligência nos proporciona, mas não é só isso... Acredito que limitar uma coisa tão complexa a alguns sentidos apenas não é muito inteligente, no final das contas.

Sabe quando você está lendo os comentários de alguma notícia e alguém escreveu uma palavra ou todo um comentário errado e um outro alguém foi lá e apontou o erro reduzindo toda a argumentação do outro no erro de gramática, ortografia ou concordância? Essa pessoa acredita que é inteligente, mas não é não, porque ser inteligente não é isso. Se o que foi dito foi compreendido então a comunicação foi eficaz. Uma coisa é a pessoa ser um escritor e escrever errado no próprio livro, ai não é um problema de inteligência, mas de falta de dedicação ao próprio ofício, agora cobrar escrita ou fala impecável no facebook ou em qualquer discussão do dia a dia só para poder dizer ao outro que ele não é inteligente é, no mínimo, mesquinho.

Não quero entrar no mérito das oportunidades, mas de fato algumas pessoas não tiveram as mesmas oportunidades que nós. Eu não falo tudo perfeitamente e muitas vezes deslizo quando estou escrevendo, mas tudo bem, a meta é melhorar sempre, entregar meu melhor, porém nunca vou ser perfeita cem porcento do tempo e em todas as coisas. Algumas vezes você pode achar que é um gênio porque escreve corretamente e o colega está lá montando uma instalação elétrica completa em um prédio e resolvendo diversos "pobremas" daquele trabalho... Dá pra julgar quem é mais inteligente? De forma alguma, afinal existe até uma teoria de que possuímos em proporções diferentes, diversos tipos de inteligência.

Créditos na Imagem
Eu acredito muito nisso, que cada um tem dentro de si formas diferentes de ver o mundo e que isso determina no que seremos melhores. Fico muito triste quando as pessoas agem julgando os outros por não terem alcançado o que elas acreditam ser o sucesso nas áreas que elas acreditam... Possuímos nossa individualidade e por essa razão seremos melhores em determinadas coisas e não tão bons em outras, isso é aptidão. Somos todos inteligêntes à nossa maneira.

Dentro da nossa própria casa somos capazes de perceber isso. Eu sempre gostei de escrever, costumava ser muito boa em matemática (hoje já não sou tanto, mas ok), meu irmão sempre gostou de desenhar e hoje é um artista, meu pai é ótimo nessas coisas de manutenção da casa, do computador, do carro (enquanto eu não acerto nem ligar o ar condicionado do carro) e minha mãe dá show na cozinha! Cada um do seu jeito, as vezes falando uma ou outra coisa errada, somos todos diferentes e ainda assim somos todos muito bons em algo!

De que adianta afinal todos nossos diplomas se os usarmos apenas para diminuir aqueles não conseguiram as mesmas coisas que nós, algumas vezes porque não quiseram e outras porque não tiveram oportunidades. Por que não valorizamos as outras pessoas pelas suas lutas? Pelas suas conquistas? Por que não ter um diploma ou falar errado é uma coisa ruim e que muitas vezes que nos faz zombar dos outros?

E a forma que eu acredito ser universal para demonstrarmos o que aprendemos com toda a nossa inteligência é respeitando as diferenças entre as pessoas, as dificuldades do outro e principalmente incentivando cada um a desenvolver aquilo em que se destaca, aquilo com que se tem afinidade. E se o colega quiser partir para um caminho meio diferente, por que não apoiá-lo também? O seu diploma não te faz dono da verdade, a sua trajetória não tira o mérito de quem andou por caminhos diferentes dos seus!



Este post foi escrito para o Desafio Palavra ou Imagem do grupo Café com Blog, onde eu podia escolher uma palavra e/ou imagem surpresa. Por ser minha primeira vez participando escolhi uma palavra e a minha foi Inteligência. Foi bem interessante poder escrever um texto tendo como inspiração somente uma palavra. Gostei bastante!

Siga também por aqui: Facebook / Bloglovin / Pinterest / Instagram / We ♥ it

11 comentários:

  1. Que texto cheio de amor ❤ você descreveu tudo que eu penso. Acho até que nosso modelo de educação atual "mede" inteligência de uma forma errada. Inteligência não pode ser medida pelo seu nível de conhecimento em um campo específico. Eu já havia lido sobre essa teoria das inteligências múltiplas e acho que é por aí. Por exemplo, eu sou péssima com números mas consigo aprender línguas facilmente e de forma rápida. Mas se você me pedir pra calcular porcentagem de algo, vou levar um século hahaha. Algumas pessoas são o contrário, têm uma dificuldade enorme com línguas e não conseguem entender coisas que pra mim são simples, mas conseguem lidar com números de forma que pra mim parece mágica. Não vejo como dizer que um é mais inteligente que o outro. Somos pessoas diferentes com habilidades particulares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho!
      Eu entendo assim, se todos fossem inteligentes iguais, faltariam coisas para o mundo. Se todos fossem bons com idiomas, não haveriam os engenheiros, se todos fossem bons em cálculos, não haveriam os músicos e por ai vai. São nossas diferenças que fazem com que possamos sobreviver em comunidade. É bem complicado quando vemos as outras inteligências colocadas de lado na hora de avaliar! Ainda assim eu gostaria que as pessoas fossem mais gentis umas com as outras, posso sonhar né?

      Um beijo!

      Excluir
  2. Ah, tinha esquecido, meu insta é butterfly_on_fire

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei suas 2 contas no insta, aliás! 😍

      Excluir
  3. Não participei de nenhum desafio ainda... mas acho incrivel como vcs se desenrolam nas ideias....

    adorei!!!

    ah!!! terminei aquela história lá no meu blog http://ironicamenteinusitado.blogspot.com.br/2017/04/leia-ouvindo-ben-howard-diria-mim-mesma.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bárbara, esse foi meu primeiro desafio! Vou tentar me organizar para participar novamente no mês que vem! ;) Participa também!! Tenho certeza que você vai criar algo incrível!

      Vou lá ler a história, obrigada por avisar!

      Beijo!

      Excluir
  4. Sabe, eu vivo dizendo para os meus alunos que você pode ser a melhor pessoa academicamente, se não souber ser gentil (ou ter inteligência emocional, se preferir), de nada serve.
    Achei muito bacana você falar das Inteligências Múltiplas aqui (coisa que todos os professores estudam, mas que nem todos põem em prática...).
    Gostei muito da forma como você conduziu o desafio.

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê, eu penso como você, toda a bagagem acadêmica de nada serve se não soubermos respeitar as outras pessoas. Não importa quantos prêmios ou diplomas tenhamos. Não é tirar o mérito das conquistas, mas simplesmente saber que mais importante do que tudo isso é como tratamos os outros e para sermos pessoas respeitosas não precisamos ser experts em inteligência emocional, só precisamos de vontade.
      Fico muito contente que você ensine isso aos seus alunos, parabéns.
      Obrigada!

      Um beijo.

      Excluir
  5. Esses tempos eu escrevi um artigo sobre arrogância literária, sobre quem lê muitos livros costuma se achar melhor/mais inteligente que os outros.
    Bom, isso é bem que uma bobagem. Já conheci muita gente que prova o contrário, tanto de quem não lê e quem lê e não é grande coisa.
    Belíssimo texto!

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jade, muito interessante a proposta do seu texto, mas não achei no seu blog, se você puder mandar o link para mim, gostaria de ler...

      Sobre ler muito, antes eu tinha uma disponibilidade de tempo maior e lia mais, porém percebi que agora que leio menos a qualidade da minha leitura melhorou muito, antes eu atropelava um livro no outro e não conseguia falar sobre o que li depois, hoje consigo até escrever resenha rs.

      Obrigada!
      Um beijo

      Excluir
  6. Eu ia falar do post da Jade mas ela já deu as caras aqui.
    Meu marido tem mania de falar que sou mais inteligente que ele porque li mais livros que ele mas quando o vejo criando coisas, resolvendo problemas matematicos, tenho certeza que inteligencia é relativa. E irrelevante :D
    A Bela, não a Fera | Youtube Channel | Vem conversar comigo no Twitter!

    ResponderExcluir

Você pode comentar mesmo sem possuir conta no Google, alterando para a melhor opção no menu "Comentar como:". Caso não possua uma conta à qual vincular, selecione a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando apenas com seu nome.

Use o bom senso para comentar, pois não serão aprovados comentários contendo mensagens agressivas, de baixo calão ou preconceituosas. Vamos manter uma blogosfera agradável.

Deixe o endereço do seu blog para que eu possa conhecer também!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...