sobre me sentir potente

Das coisas que têm acontecido comigo nos últimos meses, o que eu mais consigo sentir é que eu estou me tornando potente. É um processo, e embora as vezes eu não me sinta tão forte, na maioria do tempo eu tenho me sentido no caminho para ser a mulher que eu sempre quis ser. Isso me dá estrutura para fazer as mudanças que eu preciso, para descansar quando eu sinto necessidade e também para entender minhas fraquezas e lidar com elas da maneira que eu acredito ser melhor para mim.

Photo by Anita Austvika on Unsplash

Fiz alguns planos, listas de tarefas, de desejos e me sinto bem para planejar e executar todas essas coisas. Vou falar sobre isso aqui porque quem acompanhou minhas metas, inclusive a lista que fiz de metas para o final do ano, me viu dizendo que ia arrumar o guarda-roupas e sabe que não arrumei, pois bem, eu fiz um plano para essa missão. Fiz um desenho de como quero que as coisas fiquem no final porque sou uma pessoa muito visual e dessa forma eu consegui entender o que eu queria de fato fazer ali e estabeleci as etapas desse processo. Inclusive uma boa parte delas eu já concluí, que foi dar um jeito nos sapatos e organizar a parte do "closet". Agora preciso cuidar do meu material de artesanato e algumas outras tralhas que estão espalhadas pelos armários. Quero muito dividir isso aqui porque é uma pendência antiga e trazer para cá pode funcionar como mais um incentivo. Junto com isso eu comecei a separar as coisas que não quero mais e dar destino a elas.

Ainda no tema das roupas eu decidi passar por uma consultoria de estilo e por mais que isso possa parecer supérfluo, está dentro de um plano que eu tenho para me reconectar comigo. Sem contar que eu já tinha prometido para mim que independente de as outras pessoas acharem que isso é necessário ou não, eu não ia entrar nessa pilha, porque eu tinha muita dificuldade para me vestir e sentir bem com as minhas roupas, pois eu não conseguia definir meu estilo e isso me deixava perdida, eu acabava comprando roupas que depois eu não conseguia usar, sem contar que eu ficava insegura para me vestir. Então achei que seria um bom presente de Natal fazer esse investimento em mim. Quero aprender mais sobre mim, melhorar minhas escolhas e isso está alinhado com as mudanças que pretendo fazer na
minha maneira de comprar. E vai ser legal me sentir bem com as minhas roupas. E como eu estou quase acabando o processo, já estou escrevendo um post sobre o assunto aqui. Mas adianto que curti bastante a experiência.

Toda a minha vida está mudando e o momento agora é de adaptar a rotina, porque antes eu e o Everton trabalhávamos no mesmo horário sempre, o que fez com que a gente criasse uma rotina tanto para as atividades da casa quanto para todas as outras coisas, hobbies, compromissos, etc. Depois ele foi para outra equipe e nossos horários ficaram diferentes, a gente começou a não passar tanto tempo juntos mais e foi necessário reorganizar a manutenção da casa e nossas agendas individuais para que a gente pudesse aproveitar o máximo possível nosso tempo juntos. Apesar de ser uma mudança gigante, eu estava tentado encontrar nessa situação algumas oportunidades e a gente foi se ajustando, eu fui aprendendo a lidar com o fato de ficar sozinha de novo e estava sendo um processo interessante, com altos e baixos, mas interessante. E ai, ele mudou de trabalho! Toda experiência serviu de treino para o que está por vir, pois mais mudanças na rotina acontecerão, mas a gente tá pronto. Eu estou pronta!

Tudo isso se relaciona muito com o que disse antes sobre me sentir potente... porque eu me vejo tranquila, mesmo com tantas mudanças acontecendo. Estou lidando bem com minha ansiedade e necessidade de controle das coisas. Tenho dificuldade com mudanças porque elas dão muito trabalho e me exigem muita energia por conta da ansiedade, então, me ver lidando com tudo isso de maneira tranquila mostra o quão potente eu estou me tornando. O quanto eu tenho aprendido sobre mim e sobre como eu funciono e isso me ajuda a criar ferramentas para administrar minhas emoções da melhor maneira possível.

No meio de toda essa agitação eu tenho feito coisas incríveis das quais me orgulho muito. E tenho me sentido forte, confiante e isso é de certa forma, novo. Porque eu venho de alguns períodos de baixa autoestima, ansiedade no talo e insegurança. Estou feliz de estar tão potente. Me sinto forte, mesmo quando preciso enfrentar meus traumas e desabo. Ainda assim eu me sinto forte, gigante! A minha vida caminhou para que eu passasse por esse momento exatamente agora, tenho revirado tantas gavetas dolorosas e ainda assim eu consigo olhar para mim com carinho e me acolher. Isso é força!

Eu só tenho gratidão por esse momento, pelos meus avanços, pelas pessoas comigo, pelas minhas descobertas, pelas inspirações que encontrei, pelas escolhas que consegui fazer nesse momento de expansão. Acho que eu nunca me amei tanto e nunca me tratei tão bem. Então é isso, tem sido muito bom conhecer essa minha versão.

Aos poucos eu estou quebrando algumas barreiras que eu mesma me colocava. Abrindo gavetas, jogando as coisas pra fora literal e metaforicamente. Buscando ferramentas para meu crescimento e para a manutenção da minha paz. Quando eu paro pra pensar em tudo o que já me atingiu na vida, eu sinto que me faltava cuidar da minha paz interior mesmo, hoje eu sei que tenho direito a viver em paz e eu trabalho para isso. 

Sinto que depois de muito tempo (falando da vida mesmo), eu finalmente estou olhando para mim, colocando as minhas necessidades como prioridade para mim ao invés de esperar que outras pessoas façam isso, estou resolvendo minhas coisas, enfrentando meus fantasminhas e encontrando formas de realizar o que é importante para mim. Tenho pessoas comigo, sou grata por essas relações, mas quem precisa cuidar de mim sou eu, e finalmente eu me coloquei na minha agenda de cuidados.

Eu estou feliz, porque sei que sou capaz, sou forte, sou sensível, humana, sei que vou errar, sei que vou chorar muito, mas sei que tenho direito a paz, a afeto, a cuidado e isso começa de mim pra mim. Eu sou potente e sei que falei muitas vezes essa palavra aqui, mas é como me sinto! E isso é bom.

Comentários

  1. Seu post me fez chorar, queria muito me sentir assim, eu preciso me sentir assim. Tô mal há dias, não sei de onde vem o cansaço, a irritação e a ansiedade. Quero muito voltar a me sentir potente.

    ResponderExcluir
  2. Que post incrível. É sempre bom encarar as mudanças e sair mais forte de tudo, se conhecendo melhor e com novos limites.
    A consultoria de estilo é um grande presente para sua versão do futuro, tanto em questão de auto-estima quanto de economia, sou doida para fazer uma, mas fico enrolando
    Beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muito legal tudo isso que você escreveu, você está certíssima em fazer coisas pra você. Muitas vezes nós mulheres acabamos nos doando muito e esquecemos de nós mesmas.
    Sem dúvidas arrumar e organizar tudo é sempre muito bom, assim como a consultoria de estilo te fará muito bem. Vai compartilhando essas coisas aqui com a gente! ♥

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que postagem mais inspiradora! *O*
    Ah! Estou em um processo profundo de reencontro comigo mesma, ainda estou me alinhando aos poucos e tentando me encontrar novamente. E é tão bom ler gente que está em processos parecidos e se reerguendo... Isso me dá esperança e inspiração, para que por mais que seja doloroso e difícil, aos poucos a gente vai se encaixando e se encontrando no caminho.

    Blogger | Pinterest

    ResponderExcluir
  5. Amiga, é muito bom te ver lidando com as reviravoltas da vida de forma tão serena. De verdade. :) Eu, cada vez mais, tenho chegado à conclusão que tudo colabora e colaborou para que a gente chegasse até aqui e estar aqui é um presente, sabe? Fazer o mergulho interno é um tanto desconfortável porque nadar no escuro dá medo de bater em alguma pedra que não se vê, mas atravessar essa escuridão é o que nos permite chegar à praia paradisíaca. No fundo, o paraíso somos nós, mas a gente precisa querer aceitar isso. Numa sociedade tão complexa em que as mulheres são ensinadas que devem cuidar dos outros todo tempo, entender que a gente tem o direito de se cuidar é o maior ato de coragem que a gente pode ter.
    Que seu 2023 seja cada vez mais empoderador! :)

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    PS: Espero que a gente consiga se ver. Estou com saudade!

    ResponderExcluir
  6. Fico feliz por toda essa força e forma de encarar a vida. Isso é muito importante para termos saúde física e mental.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts interessantes. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  7. Quanta força! O processo pode ser doloroso, mas com certeza valeu a pena.
    Me identifiquei muito com esses sentimentos. Vivo aos trancos e barrancos em busca desta força interior, tentando não me anular tanto e buscando um espaço na minha agenda confusa para cuidar de mim mesma.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Use o bom senso para comentar, pois não serão aprovados comentários contendo mensagens agressivas, de baixo calão ou preconceituosas. Vamos manter uma blogosfera agradável.

Deixe o endereço do seu blog para que eu possa conhecer também!

back to top